terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Choque pós-Festas

Eis um diálogo entre os meus filhos de 10 e 8 anos que eu só esperava ouvir daqui a uns quinze anos:
-Maaaana!
-Sim? (de roda dos bonecos novos)
-Não queres ir deixar os teus filhos à avó e vir jogar ping-pong comigo?

*gulp* Mas afinal quantos anos tenho eu?! E eles?!?!
HELP!

sábado, 26 de dezembro de 2009

Remains of the week...

Ando tão cansada que este ano adormeci na Missa do Galo.
Duas vezes...
Sendo que uma das vezes estava DE PÉ!!!!!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Conclusões de fim-de-ano

Ando muito preguiçosa para postar no blog...

Que é como quem diz: com 185 alunos, uma média de 4 desenhos por cada um para avaliar e com 'valores e atitudes' para ponderar, estive enterrada em papéis e números, trabalhos e tabelas de excel nas três primeiras semanas de Dezembro.
Depois de 7 reuniões em 3 dias, em que estive 21 horas sentada, fiquei "despachada da escola" às 3 da tarde do dia 23... com as compras quase todas por fazer.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

5ª feira

-P., tu não gostas de Educação Visual, tu não gostas de Expressão Plástica, tu não fazes nada nas aulas, tu tens negativas atrás de negativas, explica-me porque é que continuas a escolher as 'minhas' disciplinas?!
-Porque gosto de si...
*suspiro*
-Faz-me um favor, sim? No 9º ano tu só podes escolher UMA disciplina artística. Por favor, vai-me para Educação Tecnológica.
-Tá bem stôra. É a stôra que dá essa?
-Não P. não sou, é por isso que te estou a dizer para a escolheres a ver se ao menos não tens negativa nessa.
-Oh, então se não é consigo não vou...
*suspiro* HELP!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

No wonder...

Se também dou com uns Zombies destes, nas minhas aulas.
Percebem sempre tudo, nunca têm dúvidas e, depois, os trabalhos que me entregam estão precisamente como eu disse para NÃO os fazerem...
Há dias que não sei se falo português...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Requests


Oh saxafôr, toca lá a estrear depressa o Julie & Julia que me está a apetecer um confort movie...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Quarentena...

 id=

Com esta histeria da gripe A somos obrigados a ficar de castigo em casa cada vez que um dos miúdos fica com febre. Os meus, felizmente, não são muito de ficar doentes e são capazes de passar um Inverno inteiro sem se constiparem sequer. No entanto, como isto toca a todos e a M. rói as unhas, foi sempre por ela que eu achei que a ameaça chegaria... Ainda por cima com estas alternâncias esquisitas de calor e frio e como eu sei que ela não é rapariga de passar 'um recreio' sem corridas, com costas transpiradas, correntes de ar frio e mãos na boca, à mistura, foi ela 'a nossa primeira baixa'.
Se é A, B ou C nem vale a pena perguntarem porque eu não sei, não estive para estar uma hora ao telefone com a saúde 24 nem para ir 4 horas para as urgências e sair de lá com outra coisa pior.
Na 5ª telefonaram-me da escola dela a pedir para a ir buscar porque ela estava com 37,3 de febre. Se para a maioria dos mortais isto não é quase nada, para ela e para mim que habitualmente temos a temperatura muito baixa, na ordem dos 35 e pouco, estes 37 já nos quebram muito.
Resultado, na 6ª já não fomos à escola porque a febre mantinha-se e acompanhada de uma tosse irritante. Fomos só à minha médica, que nos 'mandou' ficar em casa até à próxima 6ª...
Ora acontece que, depois de na mesma 6ª, a febre dela ter subido até aos 38,9 nunca mais a vimos em lado nenhum e sintomas mesmo só a tosse que foi ficando.
Tantos dias a faltar é coisa que me faz muita confusão. Acho mesmo que nunca faltei 3 dias seguidos a coisa nenhuma e muito menos ao emprego mas a bem da quarentena lá nos tivemos de resignar. O facto de termos o fim de semana pelo meio também ajudou a suportar esta reclusão mas, hoje, já estamos as duas completamente impossíveis de aturar. Ela porque quer ir para a escola. Eu porque tenho de ir para a escola.
Assim, amanhã iremos ao Pediatra, em busca dum veredicto mais animador e de um papel que nos libere desta prisão domiciliária já que não a aceitam antes de passados os 7 dias sem a tal declaração...
Como 'quietas' é coisa que não liga muito bem connosco ela tem feito tabuadas, cópias e pinturas com fartura e eu tenho posto o trabalho da escola todo em dia.
No fim de semana ainda consegui ver o Little Miss Sunshine (que gostei), o Changeling (que não gostei -mas devo ser eu que embirro com a Jolie-), e o Easy Virtue (que recomendo!). Consegui também começar a ler as 680 páginas do "Labirinto Perdido" da Kate Mosse que há muito me piscava o olho.
Agora só espero que depois dela não me apareça o irmão com febre ou... eu mesma...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Banco Alimentar

A próxima Campanha de Recolha de Alimentos em supermercados e superfícies comerciais realiza-se já nos dias 28 e 29 de Novembro de 2009.

Como de costume, eu vou estar no Armazém de Palmela, das 9 da manhã de sábado até às duas da manhã de domingo. Se quiserem aparecer para dar uma ajuda na recepção, separação, acondicionamento e armazenamento dos bens que ao longo do dia vão sendo generosamente entregues nos supermercados, todo o contributo será bem vindo. Damos almoço e jantar a todos os voluntários que queiram vir doar um dia do vosso trabalho e OBRIGADO por alimentarem esta ideia.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Minde


Sábado andei pelos montes.
Por volta das oito da manhã juntamo-nos a uns 20 amigos e rumámos a Minde. Deixámos os carros na aldeia de Covão do Coelho, armámo-nos de chapéus, mochilas com água e comida às costas e demos corda aos pés.
Fizemos cerca de 15 km (uma parte do Caminho de Santiago) por trilhos que as cabras partilham com os peregrinos e que nos levaram a paisagens de perder as palavras.
Os miúdos adoraram e nós também. Pelo dia fora fomos atravessando mato, aldeias, contando ovelhas e cabras, fazendo cajados para todos, fomos apanhando castanhas (e picando os dedos nos ouriços!) e procurando "Las Flechas Amarillas" no terreno, para não nos perdermos.
O dia estava fantástico para estas aventuras. Um solinho não-abrasador e uma brisa gostosa. Um dia para parar, andar e respirar. Foi bom esta paragem. Foi bom ter feito uma volta assim, em Outubro. Foi bom a risota. Foi bom o silêncio.
Amanhã é sábado e já fazíamos outros tantos kilómetros!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Tal e qual como cá...

1. Enquanto o Governo português deita para cima das escolas milhões de euros em computadores, quadros interactivos e projectores de vídeo - e para cima das crianças mais de 500 mil portáteis - nas escolas de Silicon Valley, o berço das tecnologias digitais, os alunos estão proibidos de aceder ao You Tube e às redes sociais.


2. É na opolenta California que esta cena se passa: as escolas não estão equipadas com os últimos gritos em tecnologia digital e a Internet é pouco usada nas salas de aula. Os orçamentos das escolas não comportam a compra dos últimos modelos de computadores e a racio alunos/computador é elevada.


3. E é assim não só para evitar desperdício de dinheiro mas também porque os estudos confirmam que os alunos que passam muito tempo na Internet têm piores resultados escolares do que os que fazem um uso parcimonioso das tecnologias digitais.


4. Os estudos provam que os alunos que passam muitas horas por dia de volta dos iPhones, dos smartphones, das consolas de jogos, do Facebook, do Hi5, do My Space e do You Tube têm piores resultados escolares do que os que passam o tempo de volta dos livros. E é por isso que os computadores das escolas de Silicon Valley barram o acesso ao You Tube e às redes sociais e proíbem o uso dos telemóveis. E há mais: os alunos não têm acesso à Internet sem fios dentro dos espaços escolares. E esta, hem?

Tal e qual como cá, não?
Tirado daqui, e daqui.

domingo, 27 de setembro de 2009

Havia tanto para dizer...




terça-feira, 22 de setembro de 2009

Shhhhhhhhhh

Pela primeira vez na vida tenho um horário arrumadinho.
Tenho 5 turmas de 3º ciclo que é como se fossem 10 porque lhes dou duas disciplinas. Tenho mais duas turmas de secundário, de cursos profissionais, com estágios e PAPs (Provas de Aptidão Profissional) para acompanhar quando já quase toda a gente está de férias. Ainda tenho o Clube de Artes.
Vinte e três horas lectivas davam para fazer muito estrago mas não, inacreditavelmente, estão todas encaixadas e deixam-me duas tardes libertas para preparar trabalho para 12 turmas de 6 disciplinas com programas diferentes...
Shhhhhhh.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Keep rolling, pea, keep rolling!!!


"Só" 6 programas diferentes, "só"4 níveis (7ºs, 8ºs 11º e 12º), sem direcção de turma (ou outro cargo que não seja de secretariado), dois blocos de 90 minutos ocupados com um Clube de Artes em vez de fazer Substituições... É demais! É coisa que nunca tive!
Eu não mereço tanto... Tenho de passar esta ervilha a alguém.
;)

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

:)

Hoje foi dia de Reunião Geral e de distribuição de serviço.
Foi bom rever caras conhecidas.
Foi bom verificar alegria verdadeira, em algumas pessoas, por eu ter voltado a ficar na mesma escola.
Foi mesmo bom sentir-me tão bem acolhida.
É bom sentir que, ao fim de 11 anos, pertenço finalmente a algum lugar. Mesmo que seja só por 3 ou 4 anos...
Vou ter o 3º ciclo todo e mais dois profissionais.
7 Turmas. 6 programas diferentes para preparar. 23 horas lectivas.
Vai ser um grande ano! :))))))

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Abertura auspiciosa...

Uma em cada cinco escolas secundárias vai abrir o ano lectivo em obras. Num total de 450 escolas, 92 ainda estão com cenário de estaleiro e 45 mil alunos vão começar o ano em contentores, dizem as notícias...

A minha, tal como várias outras, só começará as obras em Janeiro. Sempre quero ver como daremos aulas, colados uns aos outros, no meio de nuvens de pó, apitos de máquinas, martelos pneumáticos e operários por todos dos lados a olhar de soslaio para as minhas meninas...

Será que se lá ficar noite e dia conseguirei cumprir o programa todo até Janeiro? Poderei ir dar aulas ao domingo? lol

Cheira-me a que alguém deve andar a fazer um grande negócio no ramo dos contentores... (Oh pá! Estava a esquecer-me que não são contentores, a Srª Ministra chama-lhes monoblocos climatizados!).

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Oh, felicidade!


Acabei de me lembrar que, pela primeira vez em 11 anos, vou receber o ordenado de Setembro, na íntegra e... em Setembro!!!!

sábado, 29 de agosto de 2009

Recordações

Lá vão os tempos em que ia de férias um mês inteirinho seguido.
Íamos para o Algarve com a casa atrás. Eu era pequena demais para me lembrar do porquê das opções dos meus pais mas, durante uns 10 anos, acampámos no Parque de Campismo de Vila Real de Santo António. Antes de aquilo se tornar mauzito e de nos irmos mudando cada vez mais para Oeste. Primeiro Manta Rôta, depois Portimão e já "em casas com janelas".
De manhã atravessava-se a estrada e, 50 metros à frente estava-se na praia. À tarde passeava-se em Vila Real. À noite em Monte Gordo. Esporadicamente atravessava-se o rio para ir a Ayamonte.
Lembro-me de tantas coisas.
Da praia lembro-me dos meus pais alugarem dois toldos (íamos sempre com mais gente connosco), azuis, seguidos e numa das pontas para os miúdos 'se poderem espalhar à vontade', a brincar, para um dos lados. Lembro-me que debaixo de um dos toldos o meu avó fazia a sesta. Lembro-me das cadeiras de lona. Das bolas de berlim do Zéquina. De jogar ao prego. De, na maré baixa, ter de andar 'kilómetros' mar adentro até conseguirmos ter a água pela cintura e poder dar uns mergulhos de jeito.
De Vila Real também me lembro de muitas coisas. Lembro-me do chão, dos mosaicos que 'atapetavam' a calçada sem trânsito onde os peões se deambulavam. Lembro-me de ter subido ao farol (situado entre o parque de campismo e a vila), lembro-me de ter feito esse percurso de charrete. Lembro-me das conquilhas do restaurante Janelas Verdes. Lembro-me do restaurante ser mais fresquinho no interior do que na mesa na esplanada, à beira do passeio, onde os adultos bebiam umas imperiais e as crianças se deliciavam com gelados perna-de-pau.
As coisas têm tendência para encolher à medida que nós crescemos (lol) mas o restaurante devia ser muito grande porque também me lembro que ele tinha mais de 4 mesas de snooker no interior, onde aprendi a pegar num taco ainda os meus olhos mal passavam do bordo da mesa. Lembro-me dos enormes camaleões (dos quais a minha tia fugia a 7 pés!) agarrados aos fios dos candeeiros rebaixados que iluminavam as mesas. Lembro-me do meu pai me dar 'a cheirar' o giz dos tacos e eu acabar sempre com a ponta do nariz azul. Ele dizia-me sempre que 'aquele' cheirava a banana e eu caía sempre...
Lembro-me também de 'deixar as mulheres a passear' e ir à pesca com o meu pai e o meu avô para os pontões. Os pontões eram velhíssimos, todos em madeira e com carris que faziam a ligação com uns pavilhões também eles velhíssimos, em madeira e a cheirar a peixe. Ai as histórias que eu ali imaginei, fruto das minhas leituras dos livros dos 5, dos 7 e do Mistério que me acompanharam naquele período! Ainda hoje me consigo lembrar daquele cheiro.
-Antigas Fábricas de Conservas - dizia-me o meu pai.
Agora, mais de 30 anos depois e pela mão do Expresso eu fiquei a saber mais daquele cenário que foi palco de muitas das minhas aventuras imaginárias.
Obrigada Expresso por reavivares a minha infância.

O meu totoloto...

Depois de na 5ª feira ter estado infrutiferamente até às 3 da manhã à espera da concretização de uma notícia que foi anunciada nos telejornais nacionais das 8 da noite ela tornou-se, de facto, realidade às 10 da manhã... do dia seguinte.
Entre centenas de mensagens de colegas, de amigos e de alunos a querem saber o meu resultado não vos posso dizer quantas vezes eu fui verificar para ver se era mesmo verdade...

Cand. nº..., coloc. CN, grupo 600, horário completo, 172352 - Agrupamento de escolas Alfredo da Silva.

Ter ficado colocada já e na mesma escola onde estive no ano passado (da qual me custou tanto despedir) é coisa que ainda não me parece realidade.
Ao fim de 11 anos ficar finalmente colocada numa fase do concurso nacional que me pode vir a permitir ser reencaminhada, parece mentira.
Poder fazer planos com a família e com alunos, sem passar pelo sufoco anual do terei-ou-não-terei-emprego-no-próximo-ano, durante 4 anos é coisa que ainda me parece boa demais para estar a acontecer.

Acho que vou verificar outra vez.
Obrigada por terem sofrido comigo nestes últimos dois meses.

Aquilo de que "todos" falam...

A partir do próximo dia 18 chegará às bancas a mais recente novidade em termos de publicidade.

Vídeos em papel. E daqueles que mexem, mesmo!

Recordam-se do primeiro filme de Harry Potter quando o correio chega pela primeira vez a Hogwarts e o Harry pede para ler o jornal (Daily Prophet) do Ron à mesa? E lembram-se que junto à notícia do roubo do Gringotts Wizarding Bank as imagens dos duendes mexiam-se?

Pronto! Então é mesmo isso. Preparem-se porque daqui a umas semanas os jornais e as revistas começarão a apresentar vídeos em papel!

Leram bem. Vídeos em papel. Daqueles que mexem, mesmo! lol

Esta inovação apareceu pela primeira vez no ano passado, na capa da edição especial comemorativa do 75º aniversário da revista Esquire e agora será 'massificada' através da revista Entertainment Weekly.

Assim a lembrar que a realidade não está tão longe da ficção... ou vice-versa.

(clicar nos links das revistas para ver os exemplos)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Episódios da vida real

Toca o meu telemóvel. Pelo visor vejo que é a minha mãe mas nem precisava de olhar. A mãe tem reservada a música da pantera cor-de-rosa só para ela e quando ele assim toca, mesmo antes de sair da mala, eu já sei quem me procura...
-Bom dia mãe!
-Oh Filha, resume-me aí a história dos 3 porquinhos!
-lolololol Como?!
-É isso mesmo. Faz-me aí um resumo lá dos 3 porquinhos...
-Oh mãe, tu estás a gozar-me! Isso é alguma adivinha? Vais-me dizer alguma malandrice no fim?
-Não. É a sério! lol Hoje tenho cá os teus sobrinhos mais pequenos e trouxeram um brinquedo que são as 3 casas dos porquinhos. Logo à tarde vou ter de lhes contar a história e não me lembro dos pormenores todos...
-Então, era uma vez...

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Farta de papéis e de cartões...

Ontem levantámo-nos todos às 6 da manhã e fomos directos à Loja do Cidadão a Setúbal.
Paragem na portagem. Saca cartão, guarda cartão...
Os nossos BIs caducaram em Dezembro, o M. entrava para o 2º ciclo e a M. não tinha nenhum documento com fotografia. Tínhamos pedido os nossos Cartões de Cidadão em Janeiro, já tínhamos regressado à Loja por duas vezes mas com tempos de espera de mais de 5 horas acabámos sempre por desistir... Tínhamos de fazer este esforço!
Às 7 da manhã já eramos o 5º, 6º, 7º e 8º na fila, à porta de um serviço... que só abria às 8 e meia.
Na nossa vez foi um fartote de tira cartões, tira papéis, marca pins, confirma números, guarda cartões, muda pins de moradas... Uma monumental seca.
Aproveitando que vínhamos pela serra, parámos no Hospor pois a M. queixava-se dos ouvidos (no regresso do Algarve já tínhamos parado no hospital de Ourique pois o M. também já queixava há algum tempo e tinha o ouvido externo já afectado com o princípio de uma otite).
Tira cartões, guarda cartões, preenche papéis, confirma números...
Tendo a manhã já quase a acabar fomos todos directos ao Barreiro para eu apresentar o retorno ao serviço na escola que me recebeu este ano, ainda não sabendo onde fico no próximo.
Tira cartões, preenche papéis, confirma datas...
Almoçámos pelo caminho. Tira cartão, marca pin, guarda papel e, no regresso, fomos directos ao banco onde queríamos abrir uma 2ª conta para nós e ainda duas contas para os miúdos.
Tira cartões, preenche muuuuuitos papéis, confirma muitos números, muda pin de três cadernetas...
Passámos pela farmácia para comprar as gotas receitadas à M.
Tira cartões, confirma números, marca pin, guarda papel. Seca.
No entretanto olho para o telefone... está desligado.
Ligo-o e tento marcar o pin. Afinal não dá, tá é morto, sem bateria.
Deixo os miúdos em casa e vou pôr gasóleo.
Tira cartão, marca pin, guarda cartão, guarda papel.
Vou directa ao Ikea. Felizmente é Agosto e não se paga ponte. Sou poupada UMA vez ao 'tira cartão, guarda papel'.
No Ikea faço a requisição para o balcão de 2m46cm e dão-me um papel. Na caixa dou o papel, tiro o cartão, marco pin, guardo o cartão, guardo o papel, recebo outro papel.
Vou à Expedição e, na minha vez, assino um papel e recebo outro papel.
Tratei de muitas coisas ontem, é certo, mas fiquei completamente farta de cartões, de papéis, de números...
Além de que me irrita o Estado saber a cada hora onde eu ando e o que faço...

domingo, 23 de agosto de 2009

Era bom mas acabou...

...para o ano há mais.

:)

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Longo é o caminho...

Caminhante não há caminho, se faz caminho ao andar.




Mile 41 by bikeracer

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Finalmente!

Pela primeira vez em 10 anos uma aplicação de jeito no site do Ministério da Educação!

Depois de 'jogarmos' ao tudo ou nada na fase de candidatura a escolas e concelhos, em Junho/Julho, e num estado quase hipnótico de desespero considerarmos a hipótese de ficarmos em qualquer-lado e com um qualquer-horário para tentar garantir um emprego no ano seguinte, eis que aparece a possibilidade de eliminarmos alguns dos códigos escolhidos e sem sequer termos de rescrever todos os que ficam para frente de modo a 'tapar os buracos' que abrimos.
Eu que, em estado de pura aflição, tinha escolhido igualmente horários de intervalo 3 (de apenas 12 a 17 horas) que me podiam sujeitar a ir parar a cascos-de-rolha para leccionar umas míseras 12 horas de aulas sem sequer ganhar o ordenado mínimo, gastar quase mais em combustível e fazer um tempo de serviço irrisório (acção da qual me arrependi no mesmíssimo momento em que acabei de submeter a minha candidatura) fiquei muito contente com o aparecimento desta aplicação.
Ainda bem que me lembrei de trazer o portátil para ver filmes nas férias (eu que estava a pensar fazer uma semana de desintoxição total de informática...) e que acabei por não resistir a dar uma olhada ao mail. Se assim não fosse não saberia desta possibilidade nem poderia ter realizado estas exclusões numa aplicação relâmpago que apareceu dia 19 e estava disponível apenas até às 18h de dia 20...
É certo que, deste modo, as colocações sairão mais tarde para poderem ter estas alterações em consideração mas a isso já estamos nós habituados. Nada de emprego antes da primeira quinzena de Setembro pois assim o Estado poupa metade de um ordenado a cerca de uns 30 mil professores. O costume.
Devia haver eleições todos os anos...

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Esqueçam...

...as obras, a casa, as limpezas, as compras, os orçamentos, os materiais, os concursos e as colocações.
De 17 a 23, esqueçam-me.
Vou a banhos e só estarei para a família, dois ou três livros e uns tantos filmes.
Vá, pronto, até se podem lembrar de mim a 21 mas muito não. Só um bocadinho...
Boas férias.

domingo, 16 de agosto de 2009

Eu...

...adoro passear mas odeio fazer malas.
Ainda por cima faço-as para os 4...
Detesto. Detesto.
Acabo sempre por enfiar meia dúzia de coisas numa mala e nem pensar muito no assunto. Já me aconteceu chegar a um destino e ter um filho só com t-shirts e uma filha só com cuecas... Bate sempre certo.
As férias ideais seriam partir apenas com a roupa do corpo. Depois logo se via...
Ir.
Ir e pronto.
Free as a bird.
São 3 da tarde, parto amanhã de manhã e ainda nem a mala desarrumei do sítio onde se guarda enquanto não se usa...
Já em 2006 me queixava.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Note to self


Não voltar a colar autocolantes no frigorífico porque, ao fim de 7 anos custam a tirar como tudo!


A menos que tenham piada como os daqui...

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Saudades dos meus meninos...

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Não se deitem, não adormeçam, não durmam!


Hoje vão chover Perseidas em barda! lol
Peçam um desejo, peçam cem, peçam mil!!!
Hoje vou passar a noite fora.
Fora de casa.
Ali na relva, mesmo à saída da janela da sala! lol
Apareçam!

Desculpem?!

Numa das minhas poucas deambulações pelo talho da vila (ele há pelos menos uns 6 mas eu vou sempre ao mesmo) dei de caras com um anúncio: "Temos Alheiras de Bacalhau!"
Desculpem?! De bacalhau?! E, num talho?! Não deveria ser na peixaria, não?
Ainda por cima vendidas como 'as originais'. De Mirandela, mesmo! lolol
Deu-me vontade de rir ao que a imaginação dos portugueses chega.
Gelado de cozido à portuguesa ainda não há, não?
Ora bolas! Então podem ser dois gelados de rissol de camarão!

Esta semana aprendi...

... que, ao contrário dos dedos das mãos, o dedo grande do pé é o único que tem nome e chama-se hálux.
Os outros não têm direito 'a baptismo' e são apenasmente o 2º pododáctilo, 3º pododáctilo, etc. Sendo que pododáctilo significa dedo do pé.

...descobertas que se fazem como consequência dum acidente rodoviário com um aspirador que resolveu ganhar vida e ir passear para o meio do corredor. Encontros inesperados do 5º pododactilo, portanto...

sábado, 8 de agosto de 2009

Já agora...

...digam-me lá, neste último mês, do que é que vocês acham que eu sinto mais falta?

Não vou dar hipóteses senão seria muito fácil escolher. Vá, até posso dar um little award, mas é tudo. lol
De que sinto eu mais falta desde que comecei as obras?

Adenda: Dado ao vosso empenho em adivinhar, eu confesso que o que me tem mesmo feito mais falta é o banho de água quente. Ah pois ou julgavam que partíamos as casas de banho e continuavamos com as mordomias?! lol
Desde que começámos a obra, há um mês, que tomamos banho de mangueira, no jardim. Na maioria das vezes suporta-se bem (quando é cedo e/ou temos verdadeiramente calor) mas se acabamos de trabalhar assim já p'ra noitinha a água fria custa! Então o cabelo nem vos digo!
Andamos rijos que nem uns pêros!

Tendo em conta...


...que já esfreguei por mais do que uma vez 44m2 de parede e 25m2 de chão, digo-vos que tou um bocado farta deste meu amigo verde...

E da vassoura.
E da esfregona.
E do aspirador.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Sou uma mulher feliz!

Já posso lavar roupa, outra vez!
Nem vos digo a confusão que me estava a fazer não poder lavar roupa durante estes dias todos (uma semana), até a canalização ficar terminada.
Hoje ao meio dia já tinha 5 máquinas feitas! :P
Tadinhas da minhas máquinas!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Não se livram...

O L. está de volta mas a malfadada sorte não se lhes alterou.
Agora é certo que só se ouve chamar pelo 'Patrão' mas a diferença não é muita porque a primeira coisa que o 'Patrão' faz quando lá chega é dizer: -C., anda cá!

Endoidecemos de vez e ontem, depois dos pedreiros saírem às 5h, o L. 'partiu' também a casa de banho do primeiro andar. Assim a 'pré-instalação' da água passa a instalação definitiva e nem precisamos de tocar no chão. Os azulejos de parede pomos depois nós (igualmente por cima dos outros) que já vimos como fazer e aprendemos depressa.

Seguímos para bingo e o L., 'escavacou' também quase metade de uma das paredes do nosso quarto, vítima, em tempos, de uma infiltração vinda do chão da varanda exterior, mal tratada. Hoje já ficou rebocada e agora é só estucar e pintar e nisso ele também se ajeita.

Resultado, à excepção dos quartos dos miúdos, do escritório e, possivelmente, a sala (mas talvez esta ainda sofra o mesmo tipo de repação do quarto), tenho a casa TODA em obras. Só não sei é onde vou arranjar energia para a mega limpeza que se impõe quando elas acabarem.
Uma coisa é certa, com as obras por aqui a andar e tão bem eu até estava esquecida que estou outra vez desempregada até Setembro! Foi preciso um sms duma colega, que se vai ausentar (da net) até fim de Agosto a pedir para lhe dar notícias das colocações, para me lembrar.
Benditas obras! ;)

domingo, 2 de agosto de 2009

Descobertas culinárias

Esta foi uma descoberta do ano passado.
Existe um bolo típico de Sesimbra a que os indígenas apelidaram de 'Farinha Torrada'.
Não tenho a receita mas facilmente se adivinha como uma amálgama de farinha, açúcar amarelo, aguardente, ovos, limão e raspas grossas de chocolate, cozida num tabuleiro baixo e cortada aos quadrados.
É um bolo seco (e rijo), que ganhou fama ao longo de décadas a bordo das embarcações de pesca artesanal, em tempos difíceis, quando todo o dinheiro era pouco para garantir a subsistência alimentar e não chegava para levar carne para 3 dias a bordo. Vende-se agora como especialidade da região nalgumas pastelarias da zona. Eu provei na escola e gostei. Não se deixem enganar pelo tamanho, eu aconselho a 'partilha' porque aquilo enche!

Descobertas culinárias

Por andar de localidade em localidade, escola em escola, já devia ter começado a partilhar estas experiências culinárias que, para mim, também são descobertas.
Se passarem pela Moita, mais propriamente na Praia do Rosário, não deixem de almoçar no Restaurante Baía Tejo.
Nós fizemos lá um almoço de fim-de-ano, de departamento, e a Açoda de Sapateira servida em Pão Saloio que eu comi, estava deliciosa.
Experimentem. A foto é a do site mas garanto-vos que 'ao vivo' é ainda melhor. Vale a pena a visita por este ou outro prato já que tudo o que os meus colegas pediram tinha igualmente um aspecto (e cheiro) delicioso.

Coordenadas GPS: 38°40’37.09"N - 9°00’42.42"O

sábado, 1 de agosto de 2009

Ah, lembrei-me agora!


É mês de ir passear para Lisboa pois não se paga a ponte!

Isto quando se tem um carro que paga logo classe 2 por causa duma porcaria qualquer dum respirador que fica alto demais, pesa...
:P

Promoções

Tenho a casa em obras e como o meu +1 se teve de ausentar para ir ao funeral de uma tia a Proença-a-Nova eu fui promovida de "Dona" a "Patroa".
Engraçado é constatar que os pedreiros continuam a não achar muita graça em receber ordens de mulheres. As minhas, então, para eles, parecem não fazer qualquer sentido.

A cozinha levantou poucas dúvidas. Apenas não conseguiram perceber porque é que queremos os azulejos 'deitados' (eles têm cerca de 25x45) e não em pé (como os que lá estavam), todos alinhados (e não desfasados pelo meio como uma 'parede de tijolos'). Acho que foi pacífico. O chão também é simples, nada assente em diagonal ou com juntas esquisitas porque a cozinha tem 17m2 e eu tive receio de depressa me cansar de muitas 'modas novas'. Resolveu-se e o trabalho está a ficar muito bem feito. Eles trabalham muito bem e as opções que tomam (por onde começar e como alinhar o quê com o quê) fazem muito sentido e são, obviamente, fruto de muita experiência.

Passámos à casa de banho...
Primeiro os azulejos. Quase tivemos de fazer um 'mapa' porque os que lá queremos são de duas espécies. Aqui começaram a franzir o sobrolho. Resolvemos a questão escrevendo, em cima dos velhos, quais os que seriam ali colocados. Quando descobrirem que todas as juntas são para ser betumadas vão-se passar...
Depois o poliban. A casa de banho não é grande, tem 5,60m2 e o bidé (como eu adoro esta palavra! lol) 'vai ao ar' pois não o usamos e assim podemos fazer um duche maior, com 80 cm por 1 metro e 40...
Desistimos da ideia inicial que tínhamos tido porque os valores que nos pediram para o vidro eram incomportáveis mas depressa arranjámos alternativa. Quando os pedreiros perceberam que não iria haver uma base convencional (pois as que gostámos, neste tamanho, são caras como tudo), que esta iria antes ser feita no próprio chão, a descaír para o ralo e coberta de "pastilha" de piscina branca, anti-derrapante (que posteriormente será parcialmente coberta de um estrado de madeira) acho que ficaram nervosos porque começaram a 'mexer os pés'. Não deve ser hábito encontrarem gente com gostos destes!
Quando lhes expliquei que também não iria haver cabine nenhuma (foleiras, de alumínio, bah!) e nem sequer "porta" mas sim apenas um vidro grosso, temperado, que cobriria o lado maior do rectângulo (assim como o da imagem lá em cima) e que a entrada seria feita pelo lado menor... sem porta... começaram a olhar uns para os outros como se a dizer "será boa da cabeça?"

Ultrapassados esses pequenos confrontos estéticos a obra anda, e anda como EU quero. Agora já nada os surpreende. Venha o que vier. Acho que quando chegarmos ao fim eles estão prontos para qualquer devaneio estético e, sobretudo, prontos para mais Patroas!
;)

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Adoro o cheiro a cimento pela manhã!

Sempre me deu vontade de rir o monólogo de Robert Duvall no filme Apocalipse Now do Coppola.
Agora lembro-me dele recorrentemente porque, com a casa em obras, me dá vontade de dizer assim que acordo:
-I love the smell of concrete in the morning!
Not!




Experiências frescas...



Mousse de After Eight



1 caixa de 200gr de after eights
1 tablete de 200gr de chocolate culinário
4 ou 5 ovos
50 gr de manteiga ou duas ou três colheres de sopa de natas

Derreter a tablete com a manteiga ou as natas (em banho-maria ou no microondas), juntar os after eights e incorporar tudo.
Bater muito bem as gemas até ficarem num cremezinho esbranquiçado. Juntar-lhes o chocolate depois de um pouco arrefecido.
Bater bem as claras em castelo. Sozinhas ou com uma colher de açúcar (cá em casa gostamos dos doces pouco doces e nunca adicionamos açúcar às mousses mas, se preferirem mais doce podem ainda adicionar umas 5 ou 6 colheres de açúcar quando baterem as gemas).
Juntar as claras ao chocolate com uma colher de pau para não abaterem muito.
Levar ao frigorífico pois fresca é muito mais deliciosa.
Fica bonito servido numa taça de vidro com um ou dois after eights 'espetados' e umas folhinhas de hortelã a decorar. Delícia!

Note to self: Experimentar este recheio numa tarte, como cobertura ou em crepes acompanhados de gelado de baunilha.

terça-feira, 28 de julho de 2009

5 anos


O meu sobrinho #6 fez hoje 5 anos.
Depois do valente susto que apanhámos há 3 anos ainda cá estamos todos para contar.
O P. é um doce e, com os anitos a passar, tem-se tornado num miúdo muito mais calminho. Adoro os meus sobrinhos canochitas.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Pensamento do dia


My idea of good company is the company of clever, well-informed people who have a great deal of conversation; that is what I call good company.
Jane Austen

Hoje é o meu último dia nesta escola. Vai-me custar muito despedir de algumas pessoas.
Foi um ano em que fiz boas amigas.
Obrigada por se terem cruzado com o meu caminho.

domingo, 12 de julho de 2009

O último mês...


O último mês de trabalho lectivo dos professores contratados é difícil.
O tempo é de incerteza. Certezas mesmo só o fim do contrato e do relacionamento mais próximo com quem, durante 10 meses convivemos todos os dias. Colegas e alunos.
Muitas vezes sentimos que quem não é professor não alcança até que ponto esta situação é angustiante. Já se imaginaram a mudar de emprego TODOS os anos?
Então e sentir o Agosto a chegar e nunca saber se terão emprego em Setembro? E ainda andar nessa situação aos 40? E ao fim de 10? Bom, não é? Todos os anos...
E, se e quando o emprego chega, terem de se adaptarem a novos horários, percursos diferentes, colegas diferentes, 200 miúdos diferentes, procedimentos diferentes? Não é fácil, garanto-vos. Passamos por este esforço de adaptação e, quando as coisas começam finalmente a entrar 'no eixo' é hora de despedidas.
Dizia-me o T. do 7ºA (uma das turmas mais difíceis da escola): -"Oh stôra, o ano lectivo devia ter 4 períodos porque agora que a gente se começa a entender com os professores, acaba-se!"

Habitualmente eu consigo estabelecer um relacionamento muito bom com as minhas turmas, dos mais pequeninos ao secundário. As disciplinas que lecciono também se prestam a isso. Obviamente que as relações com os alunos são diferentes pois eles também procuram coisas diferentes. Este ano, para os mais pequeninos (tive 5ºs anos) fui quase uma mãe substituta que manda lavar as mãos, ajeitar os óculos e vestir o casaco no fim da aulas no inverno ou pôr o boné no Verão. Com os 7ºs fui excessivamente atenta e preocupada pois sei que é uma idade em que se agarram ou se perdem para sempre. Com as minhas turmas do secundário posso falar de tudo e ajudá-las no que estiver ao meu alcance.

Despedir-me de todos eles é difícil, muito difícil. Se calhar tão difícil como apercebermo-nos que os nossos filhos crescem e um dia vão sair de casa. Tenho sempre a sensação de que poderia ter feito mais, ter feito melhor, abordar alguma coisa sob outro aspecto, ajudá-los de alguma outra maneira, ajudá-los a descobrirem por eles mais qualquer coisa, ter-me apercebido de algum pormenor que deixei escapar e, ao mesmo tempo, fazê-los entender que não somos super-homens e que precisamos uns dos outros. Sinto sempre que não fiz o suficiente...
Essa tarefa também não é facilitada quando eles, na sua inocência e a todo o instante, me perguntam num jeito quase afirmativo como se de outro modo não pudesse ser: -Oh stôra, vai ficar com a nossa turma p'ó ano, não vai?!
Eles querem acreditar que sim e nem 'fazem contas' que seja de outra maneira. Eu também quero acreditar que sim, que isso será possível de acontecer. Nestas incertezas nos despedimos, separando-nos com o coração menos apertado.
Até Setembro, queridos! Aproveitem as férias.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Avançar para onde?!




O ME veio hoje à boca cheia afirmar que foram colocados 30 mil candidatos nesta primeira fase dos concursos mas que ainda irá colocar mais 38 mil professores. Esqueceu-se foi de referir que esses 30 mil são maioritariamente professores efectivos que praticamente 'trocam de escola entre si'...

O que o ME também não diz é que dos cerca de 50 mil novos candidatos a vagas de quadro, só terão sido colocados cerca de 500, ou seja, cerca de 1%, ou seja, 99% dos professores que concorreram para ingressar em quadro não o conseguiram e 41% do total de docentes dos Quadros de Zona Pedagógica (que não são efectivos numa escola mas já eram afectados a uma zona) não obtiveram sequer colocação nos novos quadros criados (Quadros de Agrupamento).

O ME também se esqueceu de referir que essas futuras 38 mil colocações já não serão efectuadas em lugares de quadro mesmo que se venha provar que as vagas e as necessidades de colocação existem. Esses 38 mil, mesmo que necessários, continuarão a deambular pelo país fora nos próximos 4 anos sem poiso nem emprego certos.

Ficaram, portanto, por colocar milhares e milhares de professores QZP (que já eram efectivos numa zona Pedagógica e que agora não 'estão em lado nenhum') e de contratados que, tal como eu, são necessários mas que não conseguem ficar definitivamente em lado nenhum. Isto é mesmo só pra inglês ver ou para continuar a enganar os portugueses? Ah, já estamos em campanha!
Avançamos mesmo para onde?

Na mouche!

Stephen P. Heyneman é um professor da Universidade de Vanderbilt (Tennessee, EUA), trabalhou no Banco Mundial durante 22 anos, e, nos últimos anos tem sido consultor de Política Educativa Internacional em diversos países. Na semana passada esteve em Lisboa para falar sobre a política educativa da administração Obama e expressou esta opinião relativamente à distribuição dos computadores Magalhães no ensino público primário português:

“É um computador colorido. Gosto da sua portabilidade. O que me perturba é ter sido dado às crianças como se elas pudessem ter autonomia para trabalhar sozinhas. E os professores?”, pergunta. “Eu começaria por dar computadores aos professores para trabalharem e organizarem as suas lições. Era isso que recomendaria à vossa ministra da Educação”, responde. O que vi, no Porto ou em Lisboa, foi crianças a brincar com o Magalhães, “como se fosse uma máquina de jogos e não como se tivessem um computador para trabalhar”. “Não deve ter sido para isso que os computadores foram distribuídos. Certamente não eram esses os objectivos do Ministério da Educação, mas sim o da sua integração no trabalho escolar”...

Heyneman lembrou ainda um estudo comparativo feito na Áustria e nos EUA sobre a utilização dos computadores: Enquanto na Áustria o programa foi um sucesso porque os professores foram envolvidos e tiveram formação para aprender a trabalhar e foram eles que ensinaram as crianças; nos EUA não houve formação, nem integração no currículo e os resultados do programa não foram positivos. É em estudos como este que Portugal deveria reflectir.

Nem mais! Em poucas palavras está lá tudo.
E mais... Já diziam as professoras primárias dos meus filhos: "Todos podem pedir o computador, se o desejarem, mas os pais ficam desde já informados que nós não os exigiremos para as aulas". E isso por três motivos: primeiro porque nem a elas (nem à escola) foi fornecido algum de modo a trabalharem com ele em sala de aula. Segundo porque não receberam formação para o fazerem e terceiro porque as redes de internet das escolas não estão preparadas para se conseguir fazer a gestão dos Magalhães dentro de uma sala de aula sem interferir na gestão dos Magalhães da sala do lado. Só não vê quem não quer...
;)

Entrevista completa dada ao Jornal Público aqui.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Tal como desde há 10 anos...

...colocação para mim, nesta fase, não há.
Não interessa ao Ministério se, de há 10 anos para cá, chega a Julho e eu não sei se tenho emprego no ano seguinte. ..
Não interessa se tenho "tido cabimento no sistema" nos últimos 10 anos porque, efectivamente, sou necessária... Tornar-me definitivamente efectiva é que nem pensar! Não vá daqui a 10 anos haver alguma catástrofe, não haver alunos e o estado ter o meu ordenado para pagar...
Não interessa se todos os anos eu tenho de 5 a 11 turmas, se tenho 1 ou 3 níveis, se tenho de preparar duas ou 4 disciplinas diferentes, se sou boa ou má professora...
Não posso fazer planos a longo prazo nem dizer onde estarei daqui a um ano. Sou descartável, mão de obra barata e tenho de me adaptar a tudo o que aparecer.
Enfim, aguardam-se melhores notícias lá para o fim de Agosto...
Ao menos o meu +1, professor do quadro há anos e com uma posição na lista nacional na ordem dos 200 (eu estou nos 1100), trocou de escola, como desejava.
Vai direitinho para perto do mar. Vai fazer o dobro dos Kilómetros (15! lololol) mas vejam só a vista! (a escola 'dele' é o primeiro bloco de edifícios de telhados branco-amarelados da esquerda, em baixo).
Fica em Sesimbra, 'cá em cima' o suficiente para não ter de se meter no trânsito da vila para chegar ao emprego mas fica 'lá em baixo' o suficiente para ir até à beira-mar sempre que tiver um furo...
Ah, e se olhar para cima (de onde esta foto foi tirada) ainda tem a Serra e o Castelo dos Mouros como vista.
Devia ser proibido trabalhar com esta paisagem!
;)

sábado, 4 de julho de 2009

Quase aí

O aviso de publicação das listas sairá na segunda-feira, como "anuncia" o link (ainda não vai 'dar a lado nenhum' mas, de acordo com o índice abaixo, na 2ª já dará)

O mais certo é elas aparecerem durante o fim de semana...
Nunca sou colocada nesta fase e, com cada vez menos vagas, não tenho esperança nenhuma mas estou curiosa para ver os resultados porque tenho colegas (e o meu +1) a concorrer para sair de onde estão e quero ver no que isso vai dar.
Boa sorte para todos!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

E eis quando senão...

...assim à socapa, sem se fazer avisar nem anunciar, a famosa multa de 25€ por me ter atrasado 41 segundos a submeter a declaração do IRS na internet, chega de mansinho e, se bem que sem a minha odisseia de busca de NIP-eces , acompanha-se da continuação do belo palavreado...

Multa? Não, que nós não somos desses... Antes violação de uma norma de acordo com o Artª 57 nº1 CIRS...
Pagamento da coima? Não que isso também não existe... Antes norma punitiva de acordo com o Artª 116 nº1 do RGIT...
Eu não digo que isto deixou de ser para português perceber?!
Então e faz algum sentido que cobrando mais de 60 cêntimos de multa, por segundo, o Sr. Engenheiro esteja a preparar-se para, caso ganhasse com maioria absoluta (ROTFL), acabar com os subsídios de férias e de natal? 25€ por 41 segundos não lhe chegam?!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Reunião #39, #49

Comecei ontem as reuniões de avaliação do 3º período.
E comecei muito bem, pois!
A primeira demorou 4 horas e meia. Como é isto possível? Onde é que vamos chegar com tanto papel?
5º B - 8:30 - 13h
7º A - 15h - 18h
Sete horas perdidas em apenas duas reuniões...
91 horas e 15 minutos acumulados desde Setembro só em reuniões...

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Ahhh Feriados!!!


Não me lembro há quanto tempo não tínhamos dois feriados juntos e estes vão saber mesmo bem!
Vou ficar por cá. Tirei um dia de férias a 22 de Maio porque precisava de arejar com o L. e os nossos pintinhos e não ia fazer o mesmo agora. Tenho os 7ºs anos todos à 6ª feira e quero despedir-me dos "meus miúdos"... Professor contratado tem destas coisas! lol O fim do ano é o fim de muita coisa ao mesmo tempo...


Tenho ficado na escola até mais tarde quase todos os dias e estou muito contente porque tenho-me organizado de tal forma que já dei as notas às 8 turmas de 2º e 3º ciclo. As minhas meninas do profissional do 11º estão em estágio até dia 14 de julho (e eu estou feliz por elas porque tem tudo corrido lindamente) e as do 10º ainda têm aulas comigo até ao final de junho (felizmente! que é para eu não dar em doida por ficar sem todos ao mesmo tempo!).


Para a semana começam os exames do secundário (na 3ª, dia 16) e quero aproveitar os dias em que não serei 'polícia' para ir adiantando os relatórios finais que tenho de entregar, acabar de organizar todos os documentos da formação em contexto de trabalho das minhas estagiárias e aproveitar para visitar informalmente as instituições em que elas estão integradas só para ver se está tudo a correr de acordo com os planos de estágio que elaborámos.


Na 2ª à tarde ainda voltarei com as minhas meninas do 10ºN ao armazém de Palmela do Banco Alimentar. Depois da grande campanha de recolha de bens alimentares a 30 e 31 de Maio as superfícies comerciais continuaram com a "Campanha Ajuda Vale" (até 7 de junho) e agora que esses vales foram convertidos nos respectivos bens e chegaram ao armazém é preciso igualmente separá-los, acondicioná-los e arrumá-los. A turma tinha feito uma visita pré-campanha ao armazém, onde ajudou a adiantar as caixas de cartão para a arrumação dos bens durante a campanha e algumas alunas estiveram lado-a-lado comigo, durante o fim de semana d campanha. Sentiram-se tão bem com este trabalho de voluntariado que, quando esta semana fomos contactados pelo BA a pedir ajuda para esta 2ª fase elas disponibilizaram-se logo.


Mas hoje e amanhã, não. Hoje a amanhã não me tiram de casa! Vou dar um jeito às coisas por aqui. Dar uma ajuda via messenger e mail às minhas meninas do 11º e respectivos relatórios e vou "passar cola ao sofá da sala" (com quem não me encontro há semanas).
A eleição destes feriados para a minha maratona de sofá serão 2 adaptações do Emma da Jane Austen. A de 1996 com a Kate Beckinsale, e a de 1972 com a Doran Godwin. Fica a faltar a outra de 96, com a Gwyneth Paltrow mas pronto, dois dias também não dão para tudo! ;P


So... me and Emma, will be!




"I am going to take a heroine whom no-one but myself will much like."
(Jane Austen 1814)

New T-shirts...

... a chegar, daqui...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Vá, confessem...

...qual de vós escondeu a ervilha que me estava destinada?!


quinta-feira, 4 de junho de 2009

Found!




Encontrei o que queria. Não sendo uma coisa muito vulgar de se encontrar para cozinha há que adaptar umas ideias do que habitualmente se usa em salas. Mas pronto, é mais ou menos isto o que queremos.
A única coisa que ficará fixa será o fogão (por causa do exaustor), a bancada e a máquina da loiça (por causa da canalização). Tudo o resto mudará de sítio a nosso bel prazer: móveis, mesa, quadros, prateleiras. Como queríamos.
Estes louceiros encontrámo-los em Paúla (Cabanas de Torres), perto de Alenquer, na MontejuntoLar. Perto, portanto, como eu desejava. Sem ideias muito definidas eu procurava sobretudo modelos. Se, por acaso, mudar de ideias e desejar ir ao Norte já tenho, nestes, um ponto de partida para mostrar o que quero. Só a mesa e as cadeiras é que estão em dúvida mas esse será um problema mais fácil de resolver posteriormente.
Ah, os móveis não serão brancos. Também não gostamos em branco mas aqueles fabricantes fazem-nos como quizermos. Serão, no entanto, claros já que outra coisa que não vai muito connosco é móveis de cozinha escuros. Nada de mognos ou de pinhos escurecidos/envelhecidos com patines ou bondexes esquisitos. Carvalho ou Castanho, tanto faz desde que sejam claros. Basta um verniz transparente resistente (que para mal dos meus pecados terá, desta vez, de ser brilhante já que são muito mais resistentes que os mates, sem brilho, que preferimos).
A cozinha é o sítio da casa onde passamos a maior parte do tempo (quando não estamos a dormir! lol). Cozinhamos, comemos (só quando somos mais de 8 é que vamos para a sala), trabalhamos na mesa (nós, os miúdos, os amigos dos miúdos). A maioria dos nossos amigos é para lá que se dirige quando entra na nossa casa e é à mesa que ficamos quando acabamos as refeições.
A nossa cozinha recebe a luz do nascer do sol e é muito soalheira de manhã. Simplesmente não podemos "estragar", com móveis escuros, a sensação de "entrar num dia novo', quando nela entramos pela manhã!
É ela que está fresca da parte da tarde, quando o sol 'dá a volta' para a sala, na parte da frente da casa. É ela que faz a comunicação com o 'verde' do pátio onde jantamos no Verão. É ela que transmite a calma paisagem do impluvium traseiro...
A cozinha é o epicentro dos nossos dias em casa.
Agora só falta começar a partir tudo!!!
:P

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Banco Alimentar


video



A dedicação, generosidade, empenho e profissionalismo de todos os HERÓIS que colaboraram com o Banco Alimentar, permitiu recolher 1.935 toneladas de géneros alimentares na Campanha que se realizou no fim-de-semana passado junto de 1219 superfícies comerciais...

Este número ultrapassou em 27 toneladas a recolha realizada próximo do Natal último e em 330 toneladas a campanha de Maio do ano passado. Graças a estes pequenos gestos solidários mais de 250 mil pessoas carenciadas serão ajudadas.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome agradecem e felicitam todos os voluntários e funcionários pelos resultados obtidos na Campanha de 30 e 31 de Maio de 2009. Bem hajam. Obrigada Portugal.

Obrigada Ana, obrigada Ilda, obrigada Nídia, obrigada Andreia. O armazém de Palmela do BA continuará a contar com a vossa ajuda. Eu adorei a companhia. Voltem sempre!

Counter

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP