quinta-feira, 1 de junho de 2006

Re-inventar-me

Há dias em que ando assim, com estas ideias.
Não estou chateada, nem deprimida, nem de neura, nem azul (como eu digo).
Há simplesmente dias em que me apetecia começar do zero e ter uma vida que não a minha.
E oiçam lá que a minha é bem boa!
O que haverão de dizer as pessoas bem menos afortunadas que eu?!
Ok, tenho dois carros em 2ª mão, ambos com mais de 10 anos e não faço férias no estrangeiro. Mas o que é que isso interessa verdadeiramente?
O que me interessa é que tenho amigos fantásticos, duas crianças saudáveis e o L, que ganhou há muito o meu coração. Faço o que gosto, sobra-me tempo para os meus filhos, para ler, para começar projectos novos. Sempre muitos, talvez demais já que depois de me enfiar neles até ao pescoço ando por aí a resmungar por mais umas horas em cada dia.
Este ano resolvi enfiar-me de cabeça num 'projecto de horta', ajudo nas obras cá em casa, colaboro com a minha paróquia na realização dum pequeno boletim mensal, os meus filhos têm uma alimentação saudável, são acompanhados sempre que possível, participo como posso nas actividades da escola (com a minha e as deles já são 3!) e, e, e...
Mas há dias em que ando assim.
Vou-vos dizer o que me apetecia.
Apetecia-me ter um trabalho que não tivesse nada a ver com o meu. Num sítio que não tivesse nada a ver com este. Um trabalho que fosse mais físico e que me libertasse das apreensões que tenho todos os dias.
Apetecia-me mesmo pegar no L e nos miúdos e ir para fora, trabalhar na hotelaria e/ou na restauração.
Se calhar ando a ler muito os blogs da Di ou do Sossap... Mas apetecia-me, pronto.
Falamos muito sobre isto, o L e eu. Eu preferia um sítio onde se falasse inglês. O L preferia a Suiça pois já lá trabalhou no Verão, seis anos, diz que a escola portuguesa lá não é má (agora também temos de pensar nisso por causa dos miúdos) e ele desenvencilha-se melhor no francês. Ponto assente é que teria de ser numa parte francesa pois de alemão não pescamos nada.
A única coisa que me incomoda é a distância a que fico do mar...
Estranhos estes pensamentos, não?
Mas pronto, já desabafei. Prometo que não volto a ver debates na televisão sobre as reformas do ensino e o estatuto a carreira docente...

14 Sementes:

Virgulina 4:29 da tarde  

Sniff! Sniff!

fantasma 5:26 da tarde  

Todos nós temos desejos assim. Por muito que gostemos da nossa vida, ou que nos pareça boa em comparação com tantas outras, há alturas que apetecia largar tudo e mudar de vida. Lá diz o outro: Muda de vida se tu não vives satisfeito
Muda de vida, estás sempre a tempo de mudar
Muda de vida, não deves viver contrafeito
Muda de vida, se há vida em ti a latejar

Eu acho que não seria capaz de emigrar. Às vezes leio os mesmos blogs que tu e não só, e penso que deve ser giro, e emocionante, e uma experiência fenomenal, mas gosto muito do nosso cantinho. E acho que além de não ter coragem para largar tudo, ia sentir muita falta de quem cá deixava. Não sou fácil a ganhar amizades e prezo mto as que já tenho. Mas a ideia de morar uns 6 meses em Londres deixa-me de sorriso nos olhos ;op (ou não fosse eu a viciada!)

Mas agora fiquei preocupada. Imaginei-te a agarrar nos miudos e no L e ires de vez para a Suiça. Claro que o que quero é ver-te feliz e realizada, mas até fiquei de lágrimas nos olhos de ires para tão longe....

(e olha que lá há neve a mais, pfff, que porcaria :o) )

fantasma 5:27 da tarde  

Agora fiquei com uma vontade de sair daqui. De mim. De mudar...

Patrícia 5:37 da tarde  

e frio... há tanto frio!!!
E as alfaces não vingam, ficam queimadas do frio! Nem tão pouco os tomates ou o alho-francês! E depois não há tanto peixinho fresco, a alimentação dos pintinhos ia ressentir-se. Além de que iam começar a comer demasiados chocolates e iam ficar buchas.
Pois, eu também acho... fica mas é quietinha aqui;))

PA 5:38 da tarde  

Pois há, miga, há neve a mais e frio, muito frio e eu dou-me mal com o frio. Por outro lado também me dou mal com o calor e ainda aqui estou :P
Ainda por cima a Suiça é tão longe do mar que eu não ia aguentar. Daí preferir a Inglaterra...
Agora Londres é outro assunto... quando quiseres tiramos uns 6 meses, tu de 'licença sem vencimento' eu de 'licença sem família' e vamos.
De resto não te preocupes demasiado, isto são divagações de quem já está em casa de castigo há duas semanas.
O que vale é que amanhã já regresso ao trabalho e pronto, isto passa-me... ou não...

fantasma 5:40 da tarde  

Vamos, vamos!!!!!!! :o)

Virgulina 5:42 da tarde  

Eu também voooooooooouuuuuuuuu!

PA 5:51 da tarde  

E tiras uma 'licença sem quê'?
:P

syrin 9:26 da tarde  

Eu ia outra vez lá para fora, ia mesmo! Claro que custa, mas também, eu cá n tenho pintinhos para me prenderem.

Mas pensa que depois ias sentir saudades deste pedacinho de terra aqui.

Faz como eu... não vejas as notícias, que é para n te sentires mal!

gata 12:20 da manhã  

se não fosse pela familia (que, dos amigos, já estou longe mesmo, ...) ia mesmo para fora... não sei fazer o qu~e, mas tenho a sensação que este país n anda para a frente. mas n gosto de pensar nisso...

Mishka 9:43 da manhã  

Às vezes também dou comigo a pensar assim... Não em ir para o estranjeiro mas em tirar uma férias da minha vida. Experimentar uma coisa diferente!
É a tal coisa do "pegar no carro e abdar prá frente até querer", mas depois penso em tudo o que deixaria para trás e fico quietinha!
;)

Maria 2:45 da tarde  

Sabes o que me apetece quando estou assim... ibernar...tal como os alguns animais deveriamos ter a capacidade de nos ausentarmos temporáriamente!

Di 3:42 da tarde  

Bem, cá vem quem está longe falar...
Neste momento confesso que estou bastante em baixo por estar longe e até tenho estado a passar uns tempos difíceis por cá. As saudades são muitas. Não são só saudades de quem está longe, são saudades das coisas que fazia em Portugal, da comida, do tempo, do mar, da praia, do calor... Enfim de tudo um pouco.
Dou comigo a pensar se vale mesmo a pena estar aqui longe de tudo...

Claro que os empregos aqui são melhores, ganha-se mais (mas também se gasta mais!), a casa que alugo aqui nunca conseguiria alugar em Portugal... mas será que é isto que é importante para mim...

Enfim, neste momento acho que estou demasiado carente de Portugal para conseguir ver as vantagens que o meu mais 1 vê em estar aqui. Mudar de vida foi muito bom e sei que aí não se vai longe, mas tenho muita vontade de voltar por tudo o que sinto que estou a perder neste tempo que aqui estou.

Faz muito bem sair daí e agora dou valor a pequenas coisas que nunca dei durante os anos todos que vivi em Lisboa.

Mudar é muito bom o mais difícil é quando o tempo passa, passa e passa e a vida aqui começa a ser tão monotona como em casa...

Descamisado 1:17 da tarde  

Queridas amigas, Cara Senhora Incrivel,
O minimo que posso dizer é que se não tentarem nunca vão saber. E nem custa tanto assim. As viagens são a preço da chuva e a vida faz-se construindo cada dia. E estamos a um saltinho do nosso cantinho, podemos sempre "regressar". O máximo que posso fazer é dar uma "mãozinha" para o que der e os que "vierem". Todos vocês sabem como esta experiência tem sido excepcional para mim, mas tambem estou num local e sou um priveligiado, reconheço. Humm [nota: A região de Geneve é francesa, tem a maior comunidade portuguesa da Suiça [acreditem, 50 mil declarados!!!] e minha amiga, tens aqui o peixe portugues que nunca irás comer ai lol, e quanto ao resto, vem fazer uns dias aqui que eu mostro-te o que é bom! Não tens mar mas tens os maiores lagos da europa, bem menos poluidos e mar podes sempre ter nas ferias das ferias lolll, frio faz menos que em Portugal, podes acreditar!]

Counter

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP